Disfunção erétil

Esta é uma situação que acomete muitos homens ao redor do mundo, a boa notícia é que existem medicamentos capazes de possibilitar uma vida sexual saudável e sem tantos desconfortos. A disfunção erétil é a incapacidade de ter e manter a ereção pelo tempo adequado a iniciação, continuação e finalização de uma relação sexual. Os problemas desta índole não são necessariamente de causa detectada, muitas vezes o indivíduo está sujeito a muito estresse e outros sentimentos, estes acabam interferindo diretamente na sua capacidade viril. Como consequência, a autoestima do homem é afetada e podem ser gerados problemas no relacionamento com a/o parceira(o). Embora este tipo de problema nem sempre signifique a presença de uma afecção mais complicada, é preciso compreender que pode ser um importante sinal de doença cardíaca ou de outras índoles.

Causas da disfunção erétil

Ansiedade

A ansiedade é manifestada por conta da apreensão de realizar uma série de tarefas ou por conta de situações que fogem do controle. Embora estas sejam as causas mais frequentes de ansiedade, outras podem fazer que ela interfira na vida das pessoas.

No que concerne à incidência da ansiedade, ela gera estresse e este acaba diminuindo as chances de obter uma ereção adequada e mantê-la por tempo suficiente.

Diabetes

Doença crônica metabólica, ela impede a correta coagulação sanguínea além de gerar dor no estômago e náuseas.

Alcoolismo

A dependência do álcool diminui a capacidade de ter e manter a ereção por conta da vasoconstricção. Como consequência o pênis não é irrigado de forma efetiva.

Neuropatia Periférica

É uma desordem que ocorre quanto os nervos periféricos encontram-se em mal funcionamento em decorrência de uma doença ou acidente.

Prostatite

É a inflamação da glândula masculina próstata.

Pressão arterial elevada (Hipertensão)

A elevada pressão nos vasos sanguíneos, ou seja, vasoconstricção aumentada ocasiona a diminuição do fluxo sanguíneo na região genital e pode ser causa de outras doenças cardiovasculares.

Arteriosclerose

O acúmulo de gordura na parede dos vasos sanguíneos diminui a capacidade do fluxo sanguíneo local. A presença das placas de gordura em artérias, diminui a irrigação sanguínea em diversos locais do corpo, inclusive a área genital.

Parkinson

Como a maior parte das doenças neurológicas degenerativas, ela acaba afetando a capacidade de conseguir e manter ereções. A resistência e a coordenação motora ficam alteradas e como consequência, os movimentos musculares não conseguem ser controlados de maneira eficaz.

Cirrose

A cirrose é uma doença que afeta diretamente a função hepática. A maior parte das vezes, ela é fruto da ingestão de toxinas advindas do álcool e doenças virais.

Uretrite

Neste caso, a uretra encontra-se irritada ou inflamada. Independente da condição, ela interfere na ereção.

Além destas causas frequentes, há várias outras que podem estar relacionadas ao aparecimento da disfunção erétil tais como a dependência do cigarro ou tabagismo, atividade reduzida da glândula pituitária, esclerose múltipla, câncer, entre outras.

Sintomas da Disfunção Erétil

Os sintomas de problema deste tipo são bastante específicos:

  • Dificuldade para ter ereção
  • Dificuldade para manter ereção
  • Diminuição do desejo sexual

Nem sempre é necessário marcar uma consulta com o médico rapidamente. Às vezes, a disfunção está relacionada com alguma situação de estresse momentâneo o que é compreensível, principalmente quando se tem em mente as inúmeras atividades e situações desgastantes a que as pessoas são expostas no trabalho e na vida familiar.

A pessoa deve consultar um médico em caso de preocupação excessiva com esta questão, a situação interfere no relacionamento com a família, não encontra o motivo aparente para tal acontecimento, possui ejaculação prematura ou retardada. Há casos em que a consulta com o médico é extremamente necessária: presença de diabetes, problemas cardíacos ou outra condição de saúde que possa interferir na ereção. Outro ponto relevante é verificar se o indivíduo padece de outros sintomas que não sejam relacionados à ereção, como por exemplo, necessidade de urinar constante e dor na micção.

Possibilidade de Tratamento

Há diversas possibilidades de tratamento para a disfunção erétil. Atualmente, não há uma idade específica para realizar tratamento, sendo assim os seus sintomas e as suas causas podem ser analisadas a qualquer momento. O tratamento depende unicamente das condições de saúde do indivíduo e da detecção da causa do problema.

Muitos homens relutam em marcar uma consulta com um especialista, principalmente por questões socioculturais. No entanto, é imprescindível que medidas sejam tomadas assim que os primeiros distúrbios começarem a aparecer. Um recurso indispensável para auxiliar no tratamento deste tipo de situação é a mudança radical no estilo de vida.

Em casos mais urgentes, fármacos são indicados para potencializar a ereção tais como o Viagra, Cialis, Levitra, entre outros. Estes medicamentos podem ser usados minutos antes da relação sexual, no entanto, é preciso esclarecer que a ingestão deste tipo de remédio não gera a ereção, é necessário o estímulo sexual para que ela se desenvolva.

No que se refere aos efeitos colaterais, a ingestão de remédios que interfiram no fluxo sanguíneo pode ocasionar o aparecimento de efeitos como azia, dor no estômago, diarreia, congestão nasal, irritabilidade. O ideal é questionar o médico acerca da possibilidade de padecer com algum destes efeitos colaterais.